quinta-feira, 15 de maio de 2014

Serviço de utilidade pública #1: LPs piratas vendidos como originais / LPs polidos vendidos como zerados - cuidado!

Olá, amigos!

Hoje passo rapidamente para alertar colecionadores e apreciadores de vinil a respeito de algo bastante comum em nossos dias: cópias piratas, feitas "a pedido", vendidas como os originais. Quase toda vez que temos um disco raro e caro surge um "mercado alternativo", visando satisfazer a demanda daqueles que querem obter o tal disco e não se importam se isso for possível através de uma cópia "alternativa". Um exemplo recente é o do maravilhoso The Boatman's Call do Nick Cave & The Bad Seeds, cujo LP original é bastante escasso e, por causa da demanda, começaram a aparecer cópias piratas no ano passado, as quais estão vendendo bastante. Esse mercado surge também porque nos últimos anos começou a ficar mais fácil entrar em contato com quem faz vinil e produzir cópias de material que não se encontra disponível há muito tempo - daí o termo "a pedido" que usei anteriormente, já que o cliente pode facilmente fazer o pedido de uma cópia única de algum disco raro para uso pessoal. O problema surge quando alguém resolve ir além, fazendo uma cópia pra tentar passar como original e fazer um dinheiro fácil - e sujo - no processo. O que me motivou a fazer o alerta foi o seguinte anúncio no Mercado Livre:

http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-558325188-roberto-carlos-louco-por-voc-lp-impecavel-_JM

O LP Louco Por Você (Columbia 37171), lançado em 1961 e primeiro registro do futuro "Rei" em Long Play, é escasso e vale uma grana, ainda mais se estiver em bom estado ou melhor, quanto a isso não existem dúvidas. É realmente um candidato forte pro mercado alternativo e é até de se surpreender que cópias piratas não estejam "pipocando" pra satisfazer a demanda. Um grande problema é que nosso país ainda é iniciante no que se trata de documentação de discos, prensagens e afins, e ainda é fácil passar uma dessas cópias piratas como um original por fortunas ao invés de investir em uma tiragem numerada pra vender com transparência - e infelizmente é o que se vê no link acima.

Por o que parece ser um bom negócio levando em conta outras cópias - legítimas, diga-se de passagem - em estado similar (ou polidas, mas trato disso logo mais), está sendo vendido um suposto original em ótimo estado por R$3.900,00, cerca de R$1.100,00 mais barato do que o preço costumeiro no Mercado Livre. Vemos até que há gente interessada no campo de perguntas, negociando de diversas formas. Passando os olhos rapidamente nas fotos é fácil ser enganado, ainda mais que o original é escasso e fica difícil ter uma cópia em mãos pra fins de comparação caso o cidadão (ou cidadã) não esteja familiarizado com LPs da Columbia dessa época. Uma olhada com mais calma principalmente na última foto do selo, no entanto, nos entrega a situação: é uma cópia alternativa, provavelmente feita a pedido em algum momento dos últimos anos. É difícil dizer algo definitivo a respeito da capa, mas as fotos do disco deixam claras que não é um original. A partir dessa constatação surge a dúvida: teria sido o vendedor enganado quando ele comprou o disco de outra pessoa ou será que ele próprio fez a cópia? O Vinyl Therapy não está aqui para causar controvérsias e lançar julgamentos, mas vale apontar que no campo de perguntas o vendedor cita ter comprado o disco há mais de 15 anos, e o fez apenas pela raridade do LP já que não possui mais nada do Roberto Carlos. Uma coisa que chama a atenção a respeito dessa história é que há 15 anos ou mais o mercado das cópias feitas a pedido ainda não era de fácil acesso como hoje em dia - hoje basta encontrar o website de uma empresa responsável por cópias, enviar imagens do material a ser copiado, pagar e aguardar recebimento.

Má índole ou não, o que fica claro é que há algo de errado com essa cópia do Louco Por Você. Vejam uma foto de um LP do meu acervo lançado pela Columbia mais ou menos naquela época:



Há alguns detalhes que estão substancialmente diferentes no suposto original do Mercado Livre quando comparados com um Columbia legítimo, entre eles:
* Tonalidade do vermelho mais puxada pra laranja, algo comum de acontecer quando se trata de cópia pirata;
* O selo da cópia do Mercado Livre é totalmente "flat", ou seja: um selo "liso", sem a deep groove (aquela marca circular maior que pode ser vista na imagem do meu 'S Twist, cortando a parte inferior da palavra Columbia) e que também apresenta uma marca circular não compatível com um original no furo central;
* Vendo a última foto do selo dá pra perceber o tipo de material usado na confecção do mesmo - isto é algo que infelizmente fica difícil explicar sem um pirata em mãos, mas quem possui uma cópia alternativa recente pode verificar. O The Boatman's Call que citei no início do post possui selo igual. Recomendo olhar atentamente o lado esquerdo do selo na foto, onde é mais fácil perceber;
* Olhando o lado esquerdo do selo na foto citada também é possível enxergar o que parecem ser falhas de recorte do papel, algo que é muito comum em cópias feitas a pedido (novamente, o The Boatman's Call pirata é um ótimo exemplo);
* As fotos do LP tiradas de uma certa distância nos mostram uma run-out groove (aquela parte escura ao final do disco onde a agulha desliza para ser retirada) que não é compatível com outras cópias legítimas do mesmo disco.

Além dos detalhes citados, é sempre válido questionar a autenticidade de um item quando este é muito raro e de repente aparece em ótimas condições, ainda por cima a preço abaixo do costumeiro. No Brasil, muito que infelizmente, temos poucos casos de LPs raros em tais condições. Uma breve visita ao Mercado Livre, por exemplo, nos ensina que há um nível absurdo de desinformação no que se diz respeito à conservação de um disco e que muita gente pensa que disco com capa detonada e vinil cheio de riscos é "natural", equivalente de "bom estado". Se já não fosse o bastante tanta desinformação e problemas na hora de comprar, ainda surge outro, relacionado, que vale citar pois é uma verdadeira doença do mercado brasileiro de vinis: polimento. É exatamente o que devem estar pensando: com produtos químicos que danificam totalmente o disco um cidadão resolve polir o vinil pra deixá-lo mais "bonito" e aparentemente sem riscos. É como uma plástica: a pessoa acha que mexendo naquilo que era vai se tornar algo melhor. Balela! O polimento não acaba com pulos, ruidos, pipocos e quaisquer outros defeitos que o disco tinha, ele apenas fica visualmente "bonito" e se bobear ainda ganha uma distorçãozinha chata causada pelo processo. O pior é que até nisso é similar à plástica, pois um disco polido tem aparência muito característica e que na minha opinião nem de longe é tão agradável quanto um vinil sem modificações. Os compradores e colecionadores devem ficar atentos aos discos cujas grooves/sulcos parecerem demasiadamente uniformes, quase sem definição. É algo complicado de capturar em foto, mas o disco polido perde a aparência natural das grooves e adquire uma característica quase fosca, causada pelos produtos químicos usados. Dependendo da intensidade do processo até mesmo o número de matriz na run-out groove fica afetado!

O 'S Twist acima, do meu acervo, foi vítima desse processo. Comprado online de uma loja paulista, estava descrito como um disco em "ótimo estado" - no entanto é polido. Entrando em contato com a loja após o recebimento e constatação do processo fiquei sabendo que o dono passa os discos com riscos para outro cidadão, de forma a "limpar os riscos" (o que é impossível, devo dizer). Segundo quem me respondeu o e-mail, eles desconhecem o "procedimento" (colocado entre aspas mesmo por ele), que "está mais para bruxaria" pois eles não sabem exatamente do que se trata, dando a entender que ou eles realmente não entendem do assunto ou preferem acreditar que não há nada de errado no que fazem. Há várias lojas bastante conhecidas adeptas do processo danoso, principalmente em São Paulo - fiquem espertos. Algumas vendem seus discos até no eBay. O polimento também é outra forma de enganar compradores e não está tão distante do caso do LP pirata sendo vendido como original, afinal é um disco modificado vendido como "ótimo" ou às vezes até "zerado". Fechando o círculo e voltando ao nosso caso inicial, há uma cópia aparentemente original do Louco Por Você no Mercado Livre por R$5.500,00, descrita como em excelente estado...

...Seria um disco polido?


7 comentários:

  1. Muito legal essa postagem, meu caro, excelente na verdade!! Pois é realmente de muita valia para nós que amamos vinil!
    Tenho alguns LPs, The Diamonds, que adquiri coincidentemente em SP (um deles em uma loja, sem querer generalizar, claro) que estão como novos, em escelente estado, porém ao serem tocados, rola a tal distorção chata, pior que nem dá pra ouvir o disco!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joanatan, muito obrigado pelo comentário e apoio! É amizade como a tua que sempre motiva a seguir os projetos. Em breve devo ter um post novo.

      Quanto aos discos, se não for constatado um problema de prensagem ou algo do tipo (lembra daquele Johnny Burnette da década de 70?), há boas chances de que são polidos. Infelizmente esse hábito tá muito forte em SP e tenho topado cada vez mais com isso no Mercado Livre, por exemplo. Tá chegando ao ponto de que se vejo um disco em "ótimo estado" vindo da capital paulista, já penso ser polido! Uma pena isso. Não que não existam polidos em outros lugares, mas parece que as lojas e sebos da região pegaram forte mesmo esse hábito.

      Excluir
  2. Boa postagem, tb já fui alertado sobre alguns lojistas que fazem isto em SP...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alvaro, aqui é o MitsuharuSan, escritor do blog!

      Antes de mais nada, peço desculpas pela falta de atualizações mas estou fazendo faculdade, além dos meus compromissos com música, então acabei deixando de lado até ter tudo focado pra voltar a escrever aqui. Reli meu texto, no entanto, e apesar do 1 ano de diferença os alertas ainda são muito válidos! De lá pra cá vi mais cópias piratas do Louco Por Você pipocando no Mercado Livre e inclusive um grande amigo meu de SP achou uma dessas cópias em uma loja da capital, sendo vendida como original com uma capa xerox. A prática do polimento ainda está sendo frequentemente usada também...

      Quaisquer dúvidas, pode me encontrar no Facebook: facebook.com/williamcampbell.mitsuharusan. Abraço!

      Excluir
  3. Eu fui mais uma vitima desse mercado. Encontrei uma edição do Nevermind do Nirvana (colorido) com preço muito bom no Mercado Livre, não pensei duas vezes, porém ao recebe-lo notei que o rotulo não consta o logo da gravadora, o envelope interno é caseiro com péssima aparência sem as impressões ou seja em branco e a capa traseira do LP é mal impresso, mal se consegue ler o que está escrito, sem contar que achei o áudio muito ruim principalmente o lado B. Devolvi e recebi minha grana de volta. Eu fui a sétima vitima, hoje já foi vendido 8 unidades dessa falsificação.
    Avelar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Avelar, aqui é o MitsuharuSan, escritor do blog!

      Antes de mais nada, peço desculpas pela falta de atualizações mas estou fazendo faculdade, além dos meus compromissos com música, então acabei deixando de lado até ter tudo focado pra voltar a escrever aqui.

      Com certeza, cópias "alternativas", isto é: piratas sempre pipocam nos Mercado Livre's da vida! No último ano apareceram várias do Nick Cave & The Bad Seeds, por exemplo. Nesse caso em específico não foi uma atitude tão ruim, pois parece que motivado pelo grande número de cópias piratas ele decidiu relançar sua discografia em vinil alguns meses depois da minha postagem aqui. Viva!

      Fique esperto com essas cópias coloridas, raramente são oficiais. Seria dever do vendedor informar isso ao vender uma cópia, mas tenho percebido que nem mesmo os vendedores às vezes sabem muito bem o que é oficial ou não, o que é frustrante. Recomendo sempre uma boa pesquisa antes de fechar as compras, viu! No caso desses discos novos, sempre dê uma olhada no Discogs e afins - como falei, coloridos novos raramente são oficiais, e aqueles 180g com um adesivo preto e dourado "180g - the best for your stylus" idem (esses eu vejo direto sendo vendidos como relançamento oficiais pois os vendedores não se dão ao trabalho de pesquisar).

      Quaisquer dúvidas, pode me encontrar no Facebook: facebook.com/williamcampbell.mitsuharusan. Abraço!

      Excluir
  4. Bela Matéria meu amigo.... Abraço! Marquinho Woods...

    ResponderExcluir